Edições Histórico dos Concertos Notícias Contactos
Notícias [Arquivo]

  Palácio Foz | Recital de Flauta e Piano | 21 de Março | 16h00   voltar

Nuno Inácio, flauta transversal | Paulo Pacheco, piano | Obras de J. Rutter, Claude-Paul Taffanel, R. Revell, B. Martinu

Programa

I

John Rutter
Suite Antique
Prelude
Ostinato
Aria
Waltz
Chanson
Rondeau

Claude-Paul Taffanel
Grande Fantasia sobre temas da Ópera Mignon de Ambroise Thomas

II

Roland Revell
Trois Pensées, op. 23
I. Je me demande
II. Je crois - j’en doute!
III. Enfin!

Bohuslav Martinu
Sonata para Flauta e Piano, H.306
Allegro moderato
Adagio
Allegro poco moderato


Nuno Inácio
É actualmente 1.º Flautista da Orquestra Metropolitana de Lisboa. Concluiu a licenciatura na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML) com classificação máxima. Foi, entre 2000 e 2002, discípulo em Inglaterra do pedagogo, internacionalmente aclamado, Trevor Wye. A sua técnica evidencia uma clara influência do legado de Marcel Moÿse, de quem foram alunos William Bennett, James Galway, Trevor Wye, Michel Debost, Jean Pierre Rampal, entre outros. Aliás, alguns destes músicos foram seus orientadores em várias masterclasses tanto em Portugal como no estrangeiro.
Nuno Inácio foi solista com a Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra Gulbenkian, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra da ESML e Orquestra da Escola Profissional de Espinho. Actua regularmente em duo com o pianista Paulo Pacheco e colabora na OrchestrUtópica e no Ensemble Contrapunctus. Efectuou gravações para a RTP e RDP- Antena 2. Recentemente foram difundidos dois programas onde se apresentou como protagonista: «Sons da Música» e «Bravo», na RTP2.
Além de se dar a ouvir por todo o País, já actuou na Alemanha, Itália, França, Espanha, Inglaterra e Dinamarca, em vários tipos de recital.
Entre os galardões de que é detentor destacam-se o 1.º Prémio no Concurso Internacional de Flauta «L’U.F.A.M.», (França); o 1.º Prémio no «R.D.P – Prémio Jovens Músicos» e Prémio «Maestro Silva Pereira», a 6.ª classificação no prestigiado Concurso «Carl Nielsen» (Dinamarca) e o 1.º Prémio no Concurso de Improvisação na Convenção Internacional de Flauta (Inglaterra).
Orientou masterclasses na ESMAE, nos Cursos de Aperfeiçoamento Musical de Vila do Conde, na ARTAVE, na Escola Profissional de Mirandela e na Academia de Música de Paredes, e colaborou com professor Trevor Wye nas masterclasses que este regeu em Portugal. Integrou o júri do Concurso «RDP – Prémio Jovens Músicos» em 2007 (Música de Câmara) e em 2008 (Flauta). Nuno Inácio é, no presente, professor da classe de Flauta na Academia Nacional Superior de Orquestra e professor de Música de Câmara na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML).
Em 2005, o jornal Público, referindo-se a ele, descreveu-o como «um jovem flautista de ampla e colorida sonoridade, de excelente controlo técnico e interessante musicalidade».

Paulo Pacheco
Natural dos Açores, formou-se no Conservatório Regional de Ponta Delgada, nas classes de Graça Paiva Cunha e de António Teves. Em 2000, obteve a licenciatura pela Escola Superior de Música de Lisboa, onde estudou sob a orientação de Miguel Henriques (Piano) e Olga Prats (Música de Câmara). Conquistou o 1.º Prémio de Música de Câmara – nível superior – no Concurso «R.D.P – Prémio Jovens Músicos 1999» com o barítono Rui Pedro Baeta; o 3.º Prémio no Concerto Piano Competition MTNA; e foi finalista nos Concursos «Helena Sá e Costa», Nina Wideman Piano Competition e U.N.T Piano Competition. Destacam-se os recitais realizados no 26.º Festival Internacional de Música da Costa do Estoril, na Promenade Jovens Músicos (Porto), no Curso Internacional de Música de Câmara da Fundação «Hindemith» (Suíça), no Festival de Música de Toulouse (França), no Festival de Música de Vigo (Espanha), no Festival do Banco Central Europeu (Frankfurt), no Festival Internacional de Música de Coimbra, no Festival Internacional de Música de Guimarães, no Festival Musicatlântico e no Festival de Música Contemporânea (Açores). Em Lisboa já se apresentou no Museu da Fundação Calouste Gulbenkian, no Teatro Camões, no Teatro de São Luiz, na Aula Magna, no CCB e no Palácio Foz. Durante dois anos fez-se ouvir em inúmeros concertos a solo, intitulados «O Piano Romântico» e comentados por António Ferreira no âmbito do programa Artemrede. Tocou a solo com a Banda da Armada, Filarmonia das Beiras, Orquestra Sinfónica Juvenil, Orquestra Metropolitana de Lisboa e Orquestra Nacional do Porto. Colabora regularmente com a OrchestrUtópica. É membro das seguintes formações de câmara: Trio.pt (com o violinista Pedro Morais Andrade e o violoncelista Paulo Gaio Lima), Triunvirato (com o violoncelista Marco Pereira e o flautista Nuno Inácio, com o qual mantém um duo desde 2004) e Trio «Max Bruch» (com a clarinetista Esther Georgie e o violetista Paul Wakabayashi). Paulo Pacheco detém o mestrado em Piano Performance, que obteve junto do eminente pedagogo Vladimir Viardo, na Universidade do Norte do Texas (EUA). Neste estabelecimento de ensino, alcançou as mais elevadas classificações em Música de Câmara, em Literatura e em Pedagogia do Piano. Presentemente, é docente da disciplina de Música de Câmara na Academia Nacional Superior de Orquestra (onde coordena a classe de Música de Câmara e é vogal da direcção) e na Escola Superior de Música de Lisboa. Gravou para a RDP-Antena 2 e RTP. Recentemente participou no DVD intitulado «António Fragoso, uma Antologia», interpretando Sonata Inacabada (violino e piano) e o Trio, para violino, violoncelo e piano.

Entrada Livre
(JMP), 16-03-2010
Copyright © 2006-2017 Grupo MediaMaster. Todos os direitos reservados.